Bom Jardim Notícias.com

Náutico vence o Salgueiro e está na final do Campeonato Pernambucano 2018

Náutico vence o Salgueiro e está na final do Campeonato Pernambucano 2018

Com a presença de 20.446 torcedores,  na Arena de Pernambuco, o Náutico venceu o Salgueiro por 3×2 e está na final do campeonato pernambucano 2018. Com gols de Ortigoza e o zagueiro Luiz Eduardo do Salgueiro que fez contra, o Timbu volta à decisão do Estadual. A última participação do Timbu em uma decisão de título foi em 2014, quando ficou com o vice. Agora o time de Roberto Fernandes chega para encarar o Central com a melhor campanha entre os participantes do certame, tem a vantagem de decidir como mandante e apresenta confiança para buscar o título que não comemora há 14 anos.

Saídas no início

Com pouco mais de quatro minutos de jogo, os técnicos tiveram que mexer nos times. Tudo porque logo no primeiro minuto de jogo em uma jogada pela direita de ataque do Salgueiro, João Paulo fez falta no lateral-esquerdo do Náutico, Kevyn. O choque foi forte entre eles, o que na sequência do jogo complicou a vida dos dois, que com dores deixaram o gramado. No Náutico entrou Gabriel Araújo, no Salgueiro, Neverton.

Timbu melhor, nos quinze

Desde o começo do jogo, o Náutico como mandava no jogo, com melhor aplicação ofensiva o alvirrubro conseguiu penetrar com facilidade na defesa do Carcará. As jogadas fluíam principalmente pela esquerda de ataque do Timbu, tanto que aos 16 minutos, Rafael Assis aproveitou uma bola cabeceada errada por Pêu do Salgueiro, e soltou a bomba, a redonda caprichosamente beijou a trave do time do sertão, sem que o goleiro Mondragon chegasse nela. Chance importante do Náutico.

Carcará pega

Sofrendo uma pressão inicial do Náutico, o Salgueiro na base da raça tenta sair para o jogo. De forma tática, Sérgio China reposiciona seus jogadores, com jogadas até curiosas, como em escanteios, ele mandou três homens de ataque para marcar os defensores na lina do meio campo. Com isso o time começou a ganhar fôlego e em jogada com escanteio cobrado, Camacho puxou Maurício e o juiz marcou a falta. Pênalti, que Dadá cobrou e abriu o placar, Salgueiro fazendo a festa, 1×0.

Náutico comemora, gol é contra

Com o gol do Salgueiro o Náutico sentiu o baque mas abriu mais possibilidades de ataque. O Salgueiro organizado, se postou na defesa para esperar o contra-ataque e ampliar. Ao Timbu, só restava crescer e empatar. Aos 29 em  jogada de Ortigoza com o zagueiro Maurício, o time e torcedores alvirrubros pediram pênalti. Juiz nada marcou. Com isso o time de Roberto Fernandes foi aumentando a pressão, e colocando mais homens com presença no ataque. Mas o gol de empate não veio dos artilheiros, Ortigoza e Wallace Pernambucano, a bola na rede veio na cabeçada de Luiz Eduardo, capitão do Salgueiro que na jogada tentando interceptar, bateu com força na bola e ela encobriu o goleiro Mondragon. Arena em festa, tudo igual no placar. Nos minutos finais o Salgueiro ainda colocou uma bola na trave, por pouco Jaildo não desempata, mas ao final do primeiro tempo a torcida alvirrubra saiu comemorando.

45 minutos para a final

Sem alterações, as equipes voltaram ao campo de jogo para definir no campo quem fica com a vaga na final, e o equilíbrio de ações permanece até os 10 minutos do segundo tempo. A partir daí o jogo que já era ofensivo fica mais aberto ainda, o Salgueiro se arrisca ao ataque, e na falta cobrada por Fabiano aos 11, a bola toca na trave.

Ortigoza faz pra valer

Com o Salgueiro no ataque foi a vez de Roberto Fernandes mexer e ajustar seu time, tirou Júnior Timbó e colocou Jobson para ganhar o meio-campo e avançar suas linhas, e funcionou. Aos poucos o Náutico começou a pressionar o time de Sérgio China, chegar na área não se tornou algo raro. Tanto que com uma jogada na área a qualidade do goleador apareceu outra vez. Ortigoza que já tinha empurrado a bola para a rede no primeiro tempo mas estava impedido, agora aos 18 minutos, em uma jogada do Náutico ele de peixinho virou o placar, fazendo a Arena estremecer com o gol do paraguaio artilheiro.

Minuto finais de apreensão

O jogo era mais que um tira-teima para as duas equipes, era a chance tanto para Náutico quanto Salgueiro voltar a l disputar uma final de campeonato. O Salgueiro atual vice, o Náutico perdeu em 2014, ambos para o Sport. Com o placar vantajoso para o time da Avenida Rosa e Silva o Salgueiro tentou sair mais e se expôs. Com isso o Náutico cresceu e foi aproveitar o espaço e ampliou com Camacho aos 45 se redimindo do pênalti no primeiro tempo e fazendo o terceiro. Mas isso não foi suficiente para comemorar a classificação para a final. Aos 47 Maurício diminui para o Carcará, e ficou assim. Náutico classificado 3, Salgueiro que fica pelo caminho 2.

Ficha do jogo

Náutico
Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Camacho e
(Kevyn) Gabriel Araújo; Negretti, Wendel e Júnior Timbó; Ortigoza, Wallace Pernambucano e Robinho(
Fernandinho). Técnico: Roberto Fernandes.

Salgueiro
Mondragon; Marcos Tamandaré, Maurício, Luiz Eduardo e Juninho(Alexon); Peu, Jaildo, Dadá Belmonte e Fabiano(André Victor) Menezes; João Paulo(Neverton) e Willian. Técnico: Sérgio China

Gols: Luiz Eduardo (Contra aos 40 – 1º tempo), Ortigoza (18 – 2º tempo), Camacho (45- 2º tempo) Náutico, Dadá(23 – 1ºtempo), Maurício (47 -2º tempo) Salgueiro.

Cartões amarelos: Camutanga (Náutico), Dadá(Salgueiro)

Público:20.446 Renda: R$259.975,00

Local: Arena de Pernambuco
Horário:16h
Árbitro: Tiago Nascimento dos Santos
Assistentes: Clovis Amaral e Cleberson Nascimento Leite

http://blogs.ne10.uol.com.br/torcedor

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.