Bom Jardim Notícias.com

Náutico bate Ponte Preta, mas é eliminado na Copa do Brasil

Náutico bate Ponte Preta, mas é eliminado na Copa do Brasil

Tudo apontava para uma eliminação do Náutico na Copa do Brasil e foi justamente isso que aconteceu. Não houve reviravolta ou milagre. O máximo que o Timbu conseguiu foi vencer a Ponte Preta por 1×0, na Arena de Pernambuco, no jogo da volta da quarta fase. Como a ida terminou 3×0 para a Macaca, os alvirrubros deixaram a competição. Agora só resta ao clube um único objetivo na temporada: o acesso à Série B. E após o apito final, a torcida deixou o recado: “Vamos subir, Náutico”.

Lutando contra o relógio desde o primeiro segundo, o Náutico começou o duelo pressionando a Ponte Preta. A posse de bola superior só não foi traduzida em chances reais. Ora o passe final não encaixava, ora a finalização esbarrava em algum adversário. Sem criatividade, o Timbu passou a buscar lançamentos para quebrar o bloqueio da Macaca. O visitante fazia justamente o oposto, tendo Paulinho como principal motor da ligação entre meio e ataque.

As jogadas laterais dos pernambucanos, com Kevyn, Rafael Assis, Thiago Ennes e Robinho, não funcionaram. Restou insistir em bolas paradas, mas sem sucesso. Aos poucos, o “combustível” do time foi diminuindo e a Ponte equilibrou o jogo.

Wallace e Felippe Cardoso, ambos em chutes de fora da área, quase abriram o marcador. Mas ninguém assustou mais do que Wendel. Ao tentar recuar a bola, o volante alvirrubro quase marcou um gol contra por cobertura. Sorte que Bruno se recuperou a tempo.

Com ainda mais pressa, o Náutico voltou do intervalo repetindo a mesma postura – e erros – do início do jogo. O goleiro Ivan só trabalhou pela primeira vez em cobrança de falta de Gabriel Araújo.

Em um jogo cheio de faltas e cartões amarelos (dez ao todo, sendo seis do Náutico e quatro da Ponte), o tempo de bola rolando foi pouco aproveitado. E foi com ela parada que saiu o primeiro gol. Luiz Henrique foi derrubado na área. Pênalti que Timbó cobrou no meio para fazer 1×0.

Com 10 minutos para fazer dois gols, o Náutico partiu para o tudo ou nada, despertando o público de pouco mais de mil pessoas na Arena. Só que a reação parou por aí. A vitória magra foi insuficiente e o Timbu deu adeus à Copa do Brasil.

Ficha técnica:

Náutico 1

Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Breno e Kevyn (Gabriel Araújo); Negretti, Wendel (Júnior Timbó) e Wallace Pernambucano; Rafael Assis (Luiz Henrique), Robinho e Tharcysio. Técnico: Roberto Fernandes

Ponte Preta 0

Ivan; Igor, Renan Fonseca, Reynaldo e Marciel; Nathan, Paulinho e Lucas Mineiro (Tiago Real); Felipe Saraiva (Junior Santos), Orinho e Felippe Cardoso (Tony). Técnico: Doriva

Local: Arena de Pernambuco (São Lourenço da Mata/PE)
Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO). Assistentes: Fabio Pereira e Fabio Pereira (ambos do TO)
Gols: Júnior Timbó (aos 37 do 1ºT)
Cartões amarelos: Thiago Ennes, Negretti, Camacho, Camutanga, Júnior Timbó, Robinho (N); Felipe Saraiva, Paulinho, Reynaldo e Orinho (P)
Renda: R$ 7.230,00
Público: 1.347 torcedores

Por: William Tavares, da Folha de Pernambuco

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.