Bom Jardim Notícias.com

Após reimplante, zelador que teve mão decepada relata como foi o crime

Após reimplante, zelador que teve mão decepada relata como foi o crime

Valdeci Pereira teve a mão decepada após reagir a uma tentativa de assalto na sexta-feira (27)

O reimplante da mão foi bem-sucedido e o zelador deve ser liberado do hospital na próxima semana / Foto: Guga Matos/JC Imagem

O reimplante da mão foi bem-sucedido e o zelador deve ser liberado do hospital na próxima semana
Foto: Guga Matos/JC Imagem
JC Online

Após passar por um reimplante, o zelador que teve a mão decepada durante uma tentativa de assalto na Zona Norte do Recife, detalhou, nesta quarta-feira (27), como ocorreu o crime. Valdeci Pereira Cruz, 53 anos, segue internado no Hospital SOS Mão e Ortopedia, na Ilha do Leite, área central do Recife.

Na sexta-feira (27), o zelador havia saído por volta das 3h20 de Olinda, onde mora, em direção ao trabalho. Ele foi abordado por dois homens na Avenida Cidade de Monteiro, nas proximidades da comunidade Miguel Arraes. “Foram dois homens, eu ia na minha bicicleta, eles vinham a pé, um armado com uma faca e outro com um facão, disseram ‘não vamos fazer nada contigo, só queremos a bicicleta’”, explica.

 

Além da bicicleta, Valdeci também estava com uma quantia em dinheiro e decidiu reagir. “Eu disse que não ia entregar a bicicleta e nem o dinheiro. Aí eles disseram ‘vamos tirar a mão dele’. Eu peguei um pedaço de pau e fui para cima deles. Bati em um, que correu, aí teve outro que disse ‘vou tirar a mão dele’”. O zelador ainda tentou bater no homem que restou, mas acabou tendo a mão decepada por ele com um facão.

“A mão ainda ficou pendurada. Peguei, arranquei e joguei no mato”, relembrou. Em seguida, o zelador conseguiu pegar a bicicleta e chegar ao local de trabalho, onde conseguiu ajuda.

Segundo o síndico do condomínio, Thyago Amorim, a área onde ocorreu o assalto é muito perigosa. “Eu já havia pedido para que o Valdecir não viesse ao trabalho nesse horário da madrugada, já que ele pega às sete horas da manhã”, afirmou. A bicicleta da vítima não foi levada e os assaltantes fugiram. Após perceber a gravidade do ocorrido, Thyago e o porteiro foram procurar a mão da vítima, que foi encontrada em meio ao mato, próximo à comunidade.

Reimplante da mão foi bem-sucedido

Os médicos responsáveis pelo reimplante da mão do zelador concederam uma coletiva de imprensa no SOS Mãos, na Ilha do Leite, área Central do Recife, para trazer maiores detalhes da cirurgia e falar sobre o avanço na recuperação do paciente.

Após 6 horas de uma cirurgia bastante meticulosa, os médicos José Veríssimo e Lécia Lima conseguiram reimplantar a mão do paciente. Para o procedimento ser efetivo, foi necessário o religamento de duas artérias e três veias. O primeiro passo foi o ligamento dos ossos, que deu estabilidade para o início das reconexões das artérias, depois das veias. A partir daí, o membro amputado já estava devidamente irrigado e começou a parte de ligamento dos tendões e por último dos nervos.

O quadro de Valdeci é estável e não há nenhum sinal de infecção no membro reimplantado, segundo o cirurgião que comandou o procedimento, José Veríssimo. “Quanto maior o membro, mais rápido deve ser o atendimento”, destacou o especialista. “Fomos avisados que estava sendo feita a transferência do paciente e nos deslocamos ao SOS Mãos, onde foi preparado todo o centro cirúrgico e ficamos no aguardo para o início do procedimento”

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.