Bom Jardim Notícias.com

Caminhoneiros liberam alguns pontos bloqueados em BRs pernambucanas

Caminhoneiros liberam alguns pontos bloqueados em BRs pernambucanas

Segundo a PRF os bloqueios foram desfeitos no começo da tarde desta terça-feira (29)

Segundo a PRF os bloqueios começaram a serem desfeitos no começo da tarde desta quarta-feira (29) / Fotos: Divulgação/PRF

Segundo a PRF os bloqueios começaram a serem desfeitos no começo da tarde desta quarta-feira (29)
Fotos: Divulgação/PRF
JC Online

No começo da tarde desta terça-feira (29), os caminhoneiros deixaram de bloquear alguns pontos das rodovias federais de Pernambuco. A greve dos caminhoneiros chegou ao nono dia de mobilização por todo o país. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), três pontos de bloqueios foram liberados dois pontos no Agreste pernambucano e o outro na Zona da Mata Norte. Na última segunda-feira (28) a PRF informou que cerca de 12 rodovias permaneciam interditadas. Confira:

BRs liberadas em PE

km 67 da BR 104, Caruaru

km 130 da BR 232, Caruaru

km 83 da BR 408, em Paudalho

km 97 da BR 423, em Garanhuns

GALERIA DE IMAGENS

A greve dos caminhoneiros acabou? Ainda não. Ela dura em todo o Brasil
Legenda

Mesmo após o presidente Michel Temer (MDB) anunciar a autorização para o uso das forças federais de segurança para liberar as estradas bloqueadas, caso não sejam desbloqueadas pelos caminhoneiros, no último sábado (26), o movimento continua mobilizado em rodovias de Pernambuco.

Nos últimos dias o governo anunciou medidas para atender à pauta de reivindicações dos caminhoneiros. No domingo (27), presidente Temer anunciou a decisão de congelar por 60 dias a redução do preço do diesel na bomba em R$ 0,46 por litro. O governo concordou ainda em eliminar a cobrança do pedágio dos eixos suspensos dos caminhões em todo o país, além de estabelecer um valor mínimo para o frete rodoviário.

http://jconline.ne10.uol.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.