Bom Jardim Notícias.com

‘Ele disse que iria brigar com tubarão’, relatou bombeiro após resgate

‘Ele disse que iria brigar com tubarão’, relatou bombeiro após resgate

Sargento Santana conversou com um amigo de José Ernesto. A vítima disse, antes de entrar no mar, que iria desafiar o tubarã

Sargento Santana participou dos dois últimos resgates de vítimas de ataque de tubarão em Piedade / Foto: Guga Matos / JC Imagem

Sargento Santana participou dos dois últimos resgates de vítimas de ataque de tubarão em Piedade
Foto: Guga Matos / JC Imagem
da editoria de Cidades

Com 10 anos de atuação no Corpo de Bombeiros, o sargento Carlos César Santana, 34 anos, não hesitou em entrar no mar de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, no último domingo, para resgatar o estudante José Ernesto Ferreira da Silva, 18, vítima de um ataque de tubarão.

O salva-vidas não estava usando o repelente de tubarão e mesmo assim arriscou a sua vida para retirar o rapaz da água. José Ernesto morreu na madrugada desta segunda-feira no Hospital da Restauração, no Derby, área central do Recife. Foi o sargento Santana que também participou do resgate de Pablo Diego Inácio de Melo, atacado no mesmo local em 15 de abril. Pablo teve uma mão e uma perna amputados.

“Estava perto de terminar o serviço. Avistei o rapaz (José Ernesto) numa área de risco. Quando me deslocava para pedir para ele sair da água houve o ataque. Eu já estava dentro do mar. Percebi que dava para entrar e corri para retirá-lo. Não dá pra pensar muito, meu objetivo é salvar vidas, é o meu trebalho. Não daria tempo para pegar o repelente”, relatou o bombeiro.

Segundo o sargento Santana, um dos amigos de José Ernesto comentou, após o episódio, que a vítima teria dito que iria entrar no mar para desafiar os tubarões. “Depois que o rapaz foi socorrido conversei com um colega dele. Ele disse que Ernesto falou ‘vou entrar para ver se o tubarão me pega, vou brigar com ele’. Infelizmente aconteceu a fatalidade”, destacou o salva-vidas.

ADVERTÊNCIA

Para o oficial, os banhistas deveriam respeitar as placas de advertência de ataque de tubarão. “Espero que sirva como exemplo e as pessoas tomem consciência. Não é aconselhado o banho de mar em área aberta como existe aqui em Piedade. Nós salva-vidas estamos na praia para guardar a vida das pessoas. Muita gente bebe, consome drogas e não se conscientiza do risco que corre. Avisamos, pedimos para sair mas não atendem”, enfatizou o sargento Santana.

O repelente de tubarão é um sensor que emite ondas eletromagnéticas num raio de até cinco metros para proteger quem o usa. Fica preso no tornozelo da pessoa. O Corpo de Bombeiros de Pernambuco tem 10 aparelhos, um para cada posto de salvamento existente entre a Praia de Zé Pequeno (Bairro Novo), em Olinda, até a Praia do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho.

Fonte – http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/geral/noticia/2018/06/04/ele-disse-que-iria-brigar-com-tubarao-relatou-bombeiro-apos-resgate-341950.php

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.