Bom Jardim Notícias.com

TIPOS DE CÓLICA: SAIBA QUANDO O SINTOMA NÃO TEM A VER COM O PERÍODO MENSTRUAL

TIPOS DE CÓLICA: SAIBA QUANDO O SINTOMA NÃO TEM A VER COM O PERÍODO MENSTRUAL
Ouvir o termo cólica já faz qualquer pessoa relacionar com o assunto menstruação. Mesmo antes de começar a senti-las, as meninas ficam por dentro dessa conversa. No entanto, a cólica menstrual não é o único tipo relacionado com esse sintoma. Você sabia? Existem cólica ligada a outros órgãos também. Para saber quando o incômodo não é um indicador da sua menstruação, veja as explicações da ginecologista Andréia Gozzi sobre o assunto e entenda o que está acontecendo.

 Existem outros tipos de cólica

A cólica menstrual é a mais conhecida entre as mulheres. Entretanto, o útero contraindo não é o único causador desse sintoma. “Todos os órgãos ocos que tem a capacidade de se contrair podem causar cólicas, como rins, intestino, a vesícula biliar e o útero”, explica a médica. E ainda, a profissional esclarece que a cólica é definida como uma dor que vai aumentando a intensidade. Dessa maneira, ela continua até chegar em um pico máximo. E então, começa a regredir e retorna de forma intermitente.

Como saber quando o sintoma não tem relação com o período menstrual?

Sentir a cólica menstrual não precisa, necessariamente, ser durante os dias menstruada. Assim como destaca Dra. Andréia, a cólica uterina pode ocorrer em outros períodos do mês e não estando relacionada com o ciclo. Nesses casos, as pacientes que sentem esse desconforto possuem patologias uterinas, como miomas, endometriose e adenomiose, ou ser resultado de uma infecção. “Outra dor que as pessoas confundem muito é a da cólica intestinal”, comenta ela. Ou seja, outros órgãos além do útero localizados na pelve também podem causar esse incômodo.

Conheça as possibilidades de tratamentos

Segundo a ginecologista, é normal que os sintomas de cólica melhorem com remédios, como antiespasmódicos ou analgésicos. Entretanto, o tratamento vai depender da causa desse incômodo, podendo ser uma solução mais específica para o caso ou até mesmo precisar de uma cirurgia. “Uma boa opção para as pacientes que fazem uso do anticoncepcional e sofrem com as cólicas é fazer uso no regime estendido, sem pausa ou com uma pausa a cada 3 meses”, indica ela. Mas, vale lembrar, que, para começar a uso de qualquer medicação e entender realmente o que está acontecendo no seu corpo é preciso marcar uma consulta ao ginecologista. O profissional então irá avaliar o seu quadro e indicar o melhor tratamento.

https://www.sodelas.com.br/noticia/tipos-de-colica-saiba-quando-o-sintoma-nao-tem-a-ver-com-o-periodo-menstrual

Dra. Andréia Gozzi, ginecologista do Instituto Lerner
CRM: 153790

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.