Bom Jardim Notícias.com

Azia? Chá é um bom remédio caseiro para isso

Azia? Chá é um bom remédio caseiro para isso

ocê sabia que o chá é um bom remédio caseiro para azia? Todo mundo que já sentiu esse desconforto sabe como a sensação de queimação no estômago é incômoda. Isso é um problema muito comum de acontecer, principalmente depois de comermos alimentos difíceis de digerir ou quando exageramos nas refeições.

A azia caracteriza-se pelo retorno do conteúdo gástrico para o esôfago, cuja mucosa não está preparada para receber as substâncias ácidas e irritantes presentes no estômago. Portanto, é justamente o contato desses ácidos com o esôfago que nos causam dor, queimação, arrotos constantes e até enjoo.

Esses sintomas são tão chatos que quem sente quer logo uma solução. Mas, a boa notícia é que a infusão de algumas ervas pode ajudar, e muito, a aliviar os desconfortos desse problema tão corriqueiro.

4 chás caseiros tomar para azia

Segundo a nutricionista e fitoterapeuta, membro da diretoria da Associação Paulista de Fitoterapia (APFIT), Marta da Cunha Pereira, existem vários chás que ajudam na digestão e, consequentemente, podem diminuir os efeitos da azia. Alguns dos mais eficientes são:

1- Espinheira santa (Maytenus ilicifolia)

Marta explica que o chá de espinheira santa pode ser feito com as folhas picadas, e a presença de caules é considerada indesejável.

O chá de espinheira santa é um dos tratamentos caseiros para azia

Esse é um excelente chá para casos de azia e distúrbios da digestão (Foto: Reprodução | Wikimedia Commons)

A melhor forma de prepará-lo é por decocção, ou seja, ferva de 1 a 3 colheres da erva, para cada xícara de água, por 3 minutos. Desligue o fogo e abafe por 5 minutos. Beba logo em seguida, pois não é aconselhável deixar o chá pronto por muito tempo, já que pode oxidar facilmente.

A especialista recomenda tomar este chá duas vezes por dia antes das principais refeições. “Esse é um excelente chá para casos de azia e distúrbios da digestão, e ainda é um coadjuvante no tratamento de gastrites e úlcera gastroduodenal”, diz.

2- Camomila (Matricaria recutita)

O chá de camomila é feito com as flores. A quantidade padronizada é de 1 colher (de sopa) para cada xícara de água. Ferva a água e quando estiver em ponto de ebulição desligue o fogo e acrescente a erva. Abafe por 5 minutos e beba.

O chá de camomila é um dos tratamentos caseiros para azia

O uso do chá de camomila ajuda a controlar o efeito do refluxo esofágico (Foto: depositphotos)

“Seu uso ajuda a controlar o efeito do refluxo esofágico, causador da azia, além de melhorar a digestão, as cólicas e quadros leves de ansiedade. Pode ser usado de 2 a 3 vezes por dia, na forma de infusão, antes das refeições ou nos intervalos”, aponta Marta.

3- Funcho (Foeniculum vulgare)

O funcho também é conhecido como falsa erva doce e ajuda na digestão, é antiflatulento e antiespasmódico.

O chá de funcho é um dos tratamentos caseiros para azia

O chá de funcho melhora a digestão e evita flatulências (Foto: depositphotos)

Marta orienta que, neste caso, devemos usar os frutos secos da erva, que parecem sementes. “Prepare o chá com 1 colher (de sopa) para uma xícara de água, e tome de 2 a 3 vezes por dia”, ensina.

4- Gengibre (Zingiber officinale)

“O gengibre ajuda a eliminar os sintomas de enjoo e náusea causados pelo refluxo. A parte utilizada é o rizoma, que pode ser ralado ou cortado em pedacinhos bem pequenos para melhor aproveitamento”, orienta Marta.

O chá de gengibre é um dos tratamentos caseiros para azia

Enjoo e náusea decorrente da azia são eliminados com o chá de gengibre (Foto: depositphotos)

Para preparar, a proporção correta é de 1 a 2 colheres (de café) (0,5 a 1 g) por xícara de água e pode ser usado de 2 a 4 vezes por dia, na forma de infusão ou decocção.

A fitoterapeuta acrescenta que o chá de gengibre deve ser consumido cedo no caso de enjoo durante a gravidez e, em outros casos, pode ser usado antes ou nos intervalos das refeições.

Outras recomendações

Marta afirma ainda que todos os chás que ajudam na digestão também podem ser usados como tratamento auxiliar da azia, tais como: macela (Achyrocline satureioides), carqueja (Baccharis trimera), guaçatonga (Casearia sylvestris), alcachofra (Cynara scolymus), hortelã (Mentha piperita), dente de leão (Taraxacum officinale), etc.

Para finalizar, ela reitera que, apesar dos efeitos benéficos desses chás, é preciso tomar alguns cuidados: “todos os tratamentos contínuos devem ser acompanhados por um profissional de saúde. Não use o mesmo chá por mais de três meses consecutivos”, alerta a profissional.

O que mais é bom para azia?

Existem ainda outras soluções para quem sofre de azia e que podem ser facilmente preparadas em casa. Algumas delas são:

Bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio é um dos tratamentos caseiros para azia

O bicarbonato de sódio alivia o desconforto da azia (Foto: depositphotos)

O bicarbonato de sódio diluído em água tem efeito alcalinizante no tubo digestivo. Ele ajuda a diminuir a acidez do estômago, reduz a inflamação do esôfago e, com isso, alivia o desconforto da azia. Para preparar, coloque uma colher (café) de bicarbonato de sódio em 100ml de água, misture bem e depois beba em pequenos goles.

Sal de fruta (antiácidos efervescentes)

O sal de frutas é um dos tratamentos caseiros para azia

Se a pessoa tiver gastrite, o uso dessas substâncias deve ser ainda mais cauteloso (Foto: depositphotos)

Existem muitas marcas de sais de fruta nas farmácias e eles são muito fáceis de preparar. Esses medicamentos contêm analgésico e antiácido e produzem, mais ou menos, o mesmo efeito que o bicarbonato.

Porém, sua ação mais potente advém, na verdade, do efeito analgésico, que alivia a dor. O antiácido bloqueia apenas parcialmente a produção excessiva dos ácidos estomacais.

Portanto, atente-se para o fato de que este tipo de remédio funciona apenas como alternativa emergencial para aliviar os sintomas durante as crises de azia e não como tratamento contínuo.

Se a pessoa tiver gastrite, o uso dessas substâncias deve ser ainda mais cauteloso. Consulte sempre um médico e leia as instruções de preparo da embalagem.

Mascar chicletes

Mascar chiclete é um dos tratamentos caseiros para azia

O chiclete promove um bom funcionamento do sistema digestivo (Foto: depositphotos)

Mascar chicletes também pode ser uma boa alternativa para aliviar a azia e o refluxo.

O chiclete promove um bom funcionamento do sistema digestivo, pois estimula a salivação e melhora a atividade dos órgãos envolvidos nesse processo, ajudando também a diminuir a acidez no esôfago. A única ressalva é para pessoas que sofrem com gastrite e úlcera.

Mastigue uma unidade de chiclete por cerca de 30 minutos. Mas atenção, é importante optar por sabores mais suaves e sem açúcar.

Sucos

Sucos, como de pera, couve e babosa, são tratamentos caseiros para azia

O suco de pera ajuda a diluir o ácido estomacal e a aliviar o desconforto da azia (Foto: depositphotos)

Alguns sucos também podem ajudar em casos de azia. São eles:

Suco de pera: A pera é semi-ácida, rica em vitaminas A, B e C; e sais minerais, como sódio, potássio, cálcio e ferro, que ajudam a diluir o ácido estomacal e a aliviar o desconforto e a queimação causados pela azia. Para preparar, basta bater no liquidificador 2 peras maduras com um pouquinho de água. A maçã vermelha e o melão também possuem as mesmas propriedades e podem ser utilizados como outras opções de suco de fruta em casos de azia.

Suco de couve: O suco de couve tem propriedades antiulcerosas que ajudam a aliviar a dor e a inflamação do estômago e também auxilia na redução de gases. O ideal é que ele seja consumido em jejum. Para preparar, pegue uma unidade de couve e bata no liquidificador com 300ml de água. Depois, é só coar e beber. Se preferir, é possível adoçar com açúcar mascavo.

Suco de aloe vera (babosa): A aloe vera ajuda a acalmar o estômago, devido ao seu poder digestivo e cicatrizante. Para fazer o suco em casa, deve-se retirar as folhas da planta e cortar as laterais espinhosas. Em seguida, lave bem as folhas e retire a parte amarela logo abaixo da casca, pois ela causa irritações no estômago. Coloque a parte branca gelatinosa em um liquidificador, na proporção de 100 g da polpa para 1 litro de água, e bata. Se preferir, para melhorar o sabor, é possível adicionar uma colher de sopa de mel ou misturar com o suco de alguma fruta não ácida.

Azia na gravidez: o que fazer?

A gravidez pode provocar azia constante, pois nesse período, o estômago sofre muita pressão, já que o útero aumenta de tamanho e ocupa um espaço maior no abdômen. Por isso, nessa fase, mais do que nunca, é importante evitar alimentos ricos em gorduras.

“Neste caso, podemos começar o dia com um alimento sólido (uma bolacha salgada, ou banana por exemplo) e usar o chá de gengibre até 1 g por dia. Podemos fazer um chá mais diluído e tomar algumas vezes por dia”, recomenda Marta.

Em relação aos chás, a especialista também alerta para um cuidado importante: “quase todos os chás, em uso contínuo, não são indicados durante a gravidez. Alguns podem promover a contração do útero”. Portanto, antes de consumir qualquer erva por conta própria, entre em contato com um profissional de saúde.

Outra dica legal para casos de azia na gravidez é uma técnica de massagem terapêutica chamada de reflexologia. Ela é feita através da estimulação de determinados pontos dos pés, que se relacionam a regiões específicas do corpo. Alguns desses pontos estimulam o esôfago e o estômago e ajudam a diminuir a sensação de queimação e ardor, que sobe do peito até à garganta.

Há tratamentos naturais?

Os tratamentos naturais para azia estão relacionados, principalmente, com a manutenção de um estilo de vida saudável. Além de adotar uma alimentação balanceada, também é fundamental iniciar um esquema de atividades físicas regulares, como por exemplo, uma simples caminhada diária.

“É fundamental adotar hábitos saudáveis; consumir alimentos de fácil digestão, como frutas e vegetais cozidos; comer em horários corretos; comer menos na última refeição noturna; evitar alimentos industrializados; evitar ingerir líquidos durante a refeição, principalmente os gasosos; mastigar bem os alimentos; controlar o sobrepeso; ser feliz e evitar o estresse”, complementa Marta.

O consumo de banana também pode ajudar. “A banana (Musa paradisíaca)pode ser usada como um tratamento natural, pois é um alimento gastroprotetor, estimula a produção de muco, dificulta a instalação da bactéria Helicobacter Pylori, reduz a acidez, azia e pirose. Pode ser indicada para a azia matinal”, revela a nutricionista e fitoterapeuta.

Além disso, uma outra dica super útil é manter a cabeceira da cama mais alta. “Para pessoas que apresentam azia noturna, levantar a cabeceira ajuda a evitar o retorno do estômago”, ensina Marta. Para isso, você pode colocar um calço de 10 cm na cabeceira da cama ou também usar um travesseiro alto para dormir.

Sintomas da azia e suas causas

Como falamos anteriormente, a azia é provocada pela volta do alimento do estômago para o esôfago. “Isso se deve a problemas digestivos, que podem acontecer esporadicamente ou mais frequentemente em casos crônicos”, afirma Marta. De acordo com a profissional, os hábitos alimentares incorretos, estresse e ansiedade são as principais causas da azia.

 Os hábitos alimentares incorretos, estresse e ansiedade são as principais causas da azia

Para não ter azia, evite ficar muito tempo sem comer e não coma muito rápido (Foto: depositphotos)

Os alimentos ricos em gorduras são os que mais causam azia, pois eles são mais difíceis de digerir.

Além desses, podemos citar também: suco de frutas cítricas, tomate e seus produtos derivados, condimentos, alimentos industrializados, alimentos fritos em geral, chocolate, café, e bebidas alcoólicas. “Alimentar-se com refeições pesadas à noite também pode provocar azia”, acrescenta Marta.

Fique atento também ao consumo excessivo de leite, pois existe uma crença de que ele corta a acidez estomacal. Entretanto, a realidade é que ele só neutraliza por um determinado período. Passado o efeito, a acidez volta de maneira ainda mais forte.

Em relação aos sintomas, a especialista cita os mais comuns: dor e queimação no peito, sensação de ardor na garganta, dor no estômago ao se alimentar, sensação de náuseas, estufamento e gosto amargo na boca.

Lembre-se, se você apresentar os sintomas da azia com frequência, é muito importante procurar um especialista em gastroenterologia para avaliar a situação e orientá-lo da forma mais adequada.

Afinal, o problema pode evoluir para algo mais sério. “Procure um profissional médico para o correto diagnóstico e um nutricionista para ajudá-lo a melhorar seus hábitos alimentares”, complementa Marta.

O que evitar?

Agora que você já sabe que o chá é um excelente remédio caseiro para azia e como tratar esse problema, também é importante saber o que devemos evitar nesses casos. Além de diminuir o consumo dos alimentos citados acima, atitudes simples podem fazer toda a diferença para prevenir essa incômoda queimação no estômago.

Evite ficar muito tempo sem comer; não coma muito rápido; não faça atividades físicas logo após as refeições; não deite imediatamente depois de comer, o ideal é esperar pelo menos 1H30 após a última refeição; evite beber durante as refeições, pois isso aumenta o volume gástrico, o correto é esperar duas horas.

O uso de roupas apertadas também não é indicado, pois altera a pressão dentro do abdômen. Além disso, é importante parar de fumar e de consumir bebidas alcoólicas e evitar a obesidade.

Fonte – https://www.chabeneficios.com.br/azia-cha-remedio-caseiro/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.