Bom Jardim Notícias.com

Chá para Pressão Alta – 5 Melhores, Como Fazer e Dicas

Chá para Pressão Alta – 5 Melhores, Como Fazer e Dicas

Uma pesquisa do ano de 2015 do Ministério da Saúde do Brasil identificou que um em cada quatro brasileiros sofre com a pressão alta. A hipertensão, nome pelo qual a doença também é chamada, é definida pela Associação Americana do Coração como a elevação constante da pressão arterial, que é a força que o sangue faz quando pressiona contra as paredes dos nossos vasos sanguíneos.

Existem dois tipos de hipertensão: a hipertensão primária e a hipertensão secundária. A primeira se desenvolve ao longo do tempo e os pesquisadores ainda não sabem com clareza quais mecanismos fazem com que a pressão aumente lentamente.

No entanto, acredita-se que a combinação de alguns fatores possa contribuir para o desenvolvimento da condição. Entre esses fatores encontram-se a predisposição genética para a hipertensão, algum tipo de mau funcionamento no corpo e um estilo de vida não saudável com uma dieta de baixa qualidade e falta de atividade física (estar sobrepeso ou obeso aumenta os riscos de ter a doença).

Já a hipertensão secundária pode ser causada por uma série de condições de saúde e fatores como: doenças renais, apneia obstrutiva do sono, problemas na tireoide, cardiopatias congênitas, efeitos colaterais de medicamentos, uso de drogas ilegais, abuso ou uso crônico de álcool, problemas na glândula adrenal e tumores endócrinos.

5 opções de chá para pressão alta

Além do uso de medicamentos, o tratamento da pressão alta exige mudanças no estilo de vida como perder peso, parar de fumar, seguir uma alimentação saudável, limitar a ingestão diária de sódio, praticar exercícios regularmente e diminuir o consumo de bebidas alcoólicas.

É fundamental seguir as instruções referentes ao tratamento passado pelo médico, até porque a hipertensão pode resultar em doença renal, ataque no coração, acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência cardíaca.

Há quem diga ainda que determinados chás podem ser úteis para quem sofre com a condição. E abaixo, vamos conhecer algumas opções de chá para pressão alta.

Porém, antes de chegarmos a eles, alertamos que você só deve usar qualquer um desses chás depois de consultar o seu médico e verificar com ele se a bebida realmente é indicada para o seu caso, se não pode te fazer mal, em que dosagem e frequência pode ser utilizada e se ela não pode interagir com o remédio para pressão que você esteja utilizando (o que pode ser o caso de diversos chás) ou com qualquer outro medicamento, suplemento ou produto natural que você faça uso.

Mesmo bebidas naturais como os chás podem ser contraindicados para uma série de pessoas, interagir com medicamentos, suplementos ou plantas medicinais e provocar efeitos colaterais, principalmente quando utilizados de maneira indevida.

Essas recomendações de cuidados são importantes para todo mundo, especialmente para crianças, adolescentes, idosos, mulheres que estejam grávidas ou amamentando e pessoas que sofram com alguma doença ou algum tipo de condição específica de saúde.

Agora sim, podemos conhecer algumas opções de chá para baixar pressão:

1. Chá verde

Um estudo divulgado no ano de 2008 na publicação Inflammopharmacology (Inflamofarmacologia, tradução livre) indicou que os polifenóis da bebida ajudam a combater a pressão alta. Entretanto, é necessário optar pelas versões descafeinadas do chá verde, já que a cafeína encontrada na bebida pode interagir com medicamentos para pressão e desencadear um pico na pressão arterial.

Não se deve tomar mais do que três a quatro xícaras do chá verde justamente por ele conter a cafeína que, em excesso, pode provocar problemas como insônia, taquicardias, dores de cabeça, entre outros.

Para quem tem problemas ou sensibilidade à cafeína, essa dosagem pode ser ainda menor, portanto, consulte o seu médico para saber a dosagem máxima de chá verde que é ideal para o seu organismo, em particular.

– Como fazer chá verde

Ingredientes: 

  • 1 colher de sobremesa de chá verde;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo:

  1. Aquecer a água, porém, sem deixar ferver – para que os benefícios sejam mantidos e o chá não fique amargo é necessário que a temperatura da água não seja mais alta do que 80º C a 85º C.
  2. Colocar o chá verde em uma caneca e despejar a água quente por cima;
  3. Tampar e deixar abafar durante três minutos – não deixar em imersão por mais tempo para que o chá verde não perca as suas propriedades;
  4. Coar o chá e tomá-lo imediatamente, sem açúcar.

2. Chá de hibisco

Profissionais também mencionam o chá de hibisco como uma das opções de chá para pressão alta porque uma pesquisa apresentada em 2010 no The Journal of Nutrition (O Jornal da Nutrição, tradução livre) sugeriu que a bebida pode diminuir a pressão arterial em adultos com pré-hipertensão.

Segundo a publicação, a descoberta também se aplica a adultos com hipertensão leve. Porém, há um alerta: se tomado juntamento com diuréticos, o chá de hibisco pode provocar a elevação da pressão arterial.

Ele também não deve ser utilizado por quem usa remédios para pressão alta ou pressão baixa, é contraindicado para mulheres que estejam grávidas e considerado possivelmente inseguro para mulheres que estejam amamentando.

Por trazer um efeito de diminuição dos níveis de açúcar no sangue, pessoas diagnosticadas com diabetes que já fazem um tratamento para controlar as taxas de glicose correm o risco de sofrer com uma redução excessiva desses níveis ao utilizar o hibisco, ocasionando a chama hipoglicemia.

Assim, recomenda-se deixar de ingerir o chá pelo menos duas semanas antes da realização de uma cirurgia, sempre seguindo as orientações do médico responsável pela operação, obviamente.

Além disso, alguns efeitos colaterais como a abertura e expansão dos vasos sanguíneos, o que favorece o desenvolvimento de doenças no coração, e o prejuízo ao foco e a concentração já foram associados ao hibisco, segundo informações do Centro Bastyr de Saúde Natural, da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

– Como fazer chá de hibisco

Ingredientes: 

  • 2 colheres de sopa de flores de hibisco seco;
  • 1 l de água em início de fervura.

Modo de preparo:

  1. Acrescentar o hibisco na água em início de fervura;
  2. Tampar e deixar descansar durante 10 minutos;
  3. Coar e servir-se imediatamente. 

3. Chá de urtiga 

A bebida aparece na lista porque a urtiga é conhecida por diminuir os níveis da pressão arterial. Entretanto, como ela pode influenciar a força de medicamentos para a pressão, é essencial consultar o médico para saber corretamente a quantidade do chá que deve ser utilizada.

A bebida também pode interagir com remédios para diabetes e para diluição do sangue. Segundo o Centro Médico da Universidade de Maryland, ao tomar o chá de urtiga, a pessoa deve aumentar a sua ingestão de água.

Além disso, o chá de urtiga é contraindicado para os casos de inchaço causados por doenças cardíacas ou pela função renal prejudicada.

As folhas frescas de urtiga podem provocar irritação e reação alérgica na pele, o que exige que a manipulação da planta seja feita sempre com luvas e a erva não seja consumida crua.

– Como fazer chá de urtiga

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa de folhas secas de urtiga;
  • 1 l de água.

Modo de preparo:

  1. Colocar a água dentro de uma panela, adicionar a erva e levar ao fogo;
  2. Assim que alcançar fervura, deixar cozinhar por mais três a quatro minutos e desligar o fogo;
  3. Tampar e deixar descansar ao longo de aproximadamente 10 minutos;
  4. Coar e consumir o chá imediatamente.

4. Chá de gengibre

É possível que o gengibre auxilie a controlar a pressão arterial porque em estudos realizados com animais ele mostrou melhor a circulação do sangue e a relaxar os músculos ao redor dos vasos sanguíneos, diminuindo a pressão arterial, ainda que os estudos feitos em seres humanos ainda sejam considerados inconclusivos.

Por outro lado, há quem diga que o chá de gengibre deve ser evitado por pessoas que sofrem com a pressão alta. Portanto, está aí mais um motivo para consultar o médico antes de utilizar a bebida para ajudar em relação à hipertensão.

Além disso, o Centro Médico da Universidade de Maryland alertou que o gengibre pode aumentar o risco de sangramento, interagir com medicamentos (se usar remédios, converse com o seu médico para saber se eles não interagem com o ingrediente) e que pessoas com problemas no coração devem consultar o médico antes de utilizá-lo.

Mulheres grávidas só devem usar o gengibre após autorização médica e as que estão amamentando não devem utilizar o ingrediente por questões de segurança.

Ele pode aumentar os níveis de insulina ou abaixar a taxa de açúcar no sangue. Portanto, que tem diabetes pode precisar ajudar os medicamentos que usa para tratar a condição. Logo, antes de tomar o chá de gengibre, os diabéticos devem checar com o médico.

O gengibre também não deve ser utilizado por quem sofre com hipertireoidismo e cálculo na vesícula biliar e crianças, pessoas com cardiopatias, enxaqueca, úlceras e alergias não devem abusar da raiz.

– Como fazer chá de gengibre

 Ingredientes: 

  • 2 cm de raiz de gengibre cortada em fatias;
  • 2 xícaras de água.

Modo de preparo:

  1. Colocar a água e a raiz de gengibre dentro de uma panela e levar ao fogo para ferver;
  2. Depois que ferver, desligar o fogo, tampar a panela e deixar descansar durante, no mínimo, 30 minutos;
  3. Remover os pedaços do gengibre e servir-se.

5. Chá de espinheiro (Hawthorn ou Crataegus monogyna, nome científico, não confundir com a espinheira-santa)

O espinheiro é um chá para pressão alta que tem sido usado por milhares de anos na medicina chinesa tradicional. Ao que parece, extratos de espinheiro mostraram trazer benefícios para a saúde cardiovascular como ajudar a diminuir a pressão arterial em roedores.

Segundo a bacharela em jornalismo e nutrição, Tara Carson, o chá de espinheiro não deve ser utilizado ao mesmo tempo que medicamentos para baixar a pressão sem que haja a supervisão do médico porque a bebida pode aumentar a performance desses remédios.

Além disso, é importante saber que, em algumas pessoas, o espinheiro pode provocar efeitos colaterais como náusea, perturbação estomacal, fadiga, suor, dor de cabeça, palpitações, vertigem, hemorragias nasais, insônia, agitação, entre outros problemas.

Como não se há informações suficientes a respeito do uso do espinheiro em mulheres grávidas ou que estejam em fase de aleitamento de seus bebês, recomenda-se que elas ajam com segurança e evitem a planta.

O espinheiro pode interagir com medicamentos utilizados para doenças no coração. Logo, quem sofre com problemas cardíacos não pode deixar de consultar o médico antes de começar a tomar o chá da planta.

– Como fazer chá de espinheiro 

Ingredientes: 

  • 1 colher de sopa de bagas secas de espinheiro;
  • 2 xícaras de água.

Modo de preparo:

  1. Encher uma panela com a água e adicionar as bagas secas de espinheiro;
  2. Cozinhar em fogo brando durante 10 a 15 minutos;
  3. Desligar o fogo, coar e servir-se.

Outras dicas

O ideal é tomar um chá para pressão alta logo após o seu preparo (não necessariamente tomar todo o conteúdo preparado de uma vez), antes que o oxigênio do ar destrua os seus compostos ativos. Um chá costuma preservar substâncias importantes até 24 horas depois do preparo, porém, depois desse período, as perdas são consideráveis.

É necessário certificar-se ainda de que os ingredientes que você utilizar no preparo do seu chá sejam de boa qualidade, de boa procedência, orgânicos, estejam bem limpos e higienizados e não tenham a adição de nenhuma substância ou produto que possa prejudicar a sua saúde.

Caso experimente qualquer tipo de efeito colateral ao consumir um chá para pressão alta, procure rapidamente a ajuda médica.

Leia mais https://www.mundoboaforma.com.br/cha-para-pressao-alta-5-melhores-como-fazer-e-dicas/#qR17mxjlgXIbSUM3.99

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.