Bom Jardim Notícias.com

Sport perde a primeira em casa e entra na zona de rebaixamento

Sport perde a primeira em casa e entra na zona de rebaixamento

Depois de dois jogos seguidos sem tomar gol em casa, o Sport deu espaço demais ao Vitória e perdeu por 3×1 na noite deste domingo (18), na Ilha do Retiro, pela oitava rodada do Brasileirão. Mais do que perder, o Leão entrou na zona de rebaixamento para a Série B  (17º), sendo ultrapassado pelo próprio algoz. Para piorar a situação, o time rubro-negro agora vai para um giro como visitante. Enfrente o Atlético Mineiro na quarta-feira (21) e o Santos no sábado (24).

Nova posição
A saída de Thallyson era esperada, mas o técnico Vanderlei Luxemburgo manteve o trio de volantes, mudando apenas as funções. Rithely saiu pela direita e Fabrício ficou mais centralizado. Diego Souza caiu mais pelo lado esquerdo, função semelhante àquela feita por Thomás quando o camisa 87 estava na seleção. Porém, ele tinha liberdade para ocupar o corredor central quando houvesse necessidade.

Sem entrada
Mas o grande problema dos rubro-negros foi a falta de mobilidade constante no setor ofensivo. O Vitória posicionou-se todo sem seu campo defensivo atrás da linha da bola. Sem girar, trocar de posição, o Sport tornou-se presa fácil para a marcação e, como acontece com as equipes nessa situação, começou a apelar para a bola longa e os cruzamentos, sempre sem sucesso.

Espaço
Com o time marcando bem e os atacantes sem guardar posição fixa, o Vitória levava perigo. Magrão salvou duas vezes, uma delas com os pés em finalização cara a cara de Patric. Na terceira não deu. Numa bola rifada, Durval furou e Kanu aproveitou para chutar rasteiro na saída de Magrão. Uillian Correia apareceu sozinho para empurrar para o gol vazio. O gol deixou ainda mais claro o problema que aflige o Leão desde o início do ano e os três técnicos – Daniel Paulista, Ney Franco e Vanderlei Luxemburgo – não resolveram: os jogadores marcam à distância, dando espaço suficiente paro homem da bola dominar e pensar a jogada.

2×0
Diante disso, o Vitória chegou ao segundo na bola parada. Após cobrança de escanteio e desvio no primeiro pau, Kanu apareceu como um raio e completou para as redes. Além de dois gols de desvantagem, o time da casa não dava sinais de recuperação: Diego Souza pouco participativo, Osvaldo individualizando e André isolado acabavam com as possibilidades ofensivas até o Vitória dar uma falha geral na última bola do primeiro tempo. No escanteio, Durval cabeceou sozinho para a pequena área e Diego Souza completou de carrinho. Gol que reduziu o prejuízo e evitou uma iminente e estrondosa vaia no apito do árbitro.

Dois volantes e dois meias
Os rubro-negros voltaram para o segundo tempo com uma perspectiva mais ofensiva: Fabrício saiu para entrada de Thomás. Diego Souza ficou definitivamente centralizado e mais próximo de André. Mas Thomás não achou seu espaço. Quem mais trabalhou ao lado de Sander foi o volante Patrick. Inclusive foi dele a assistência para André completar com perigo, aos 15 minutos.

Mesmos erros
Se não acrescentaram ofensivamente, as alterações deixaram o time inteiro mais frágil defensivamente. O sofrimento não foi maior porque o Vitória perdeu em velocidade com a entrada de Cleiton Xavier e André Lima nos lugares de Yago e Neilton, respectivamente. Mesmo assim, num contra-ataque os visitantes deram o golpe de misericórdia aos 33. Com o erro da arbitragem, complete-se. Cleiton foi lançado em posição irregular, foi à linha de fundo e cruzou para André Lima, quase dentro do gol, apenas tocar para dentro.

UUUUHHHH!!!!
O que parecia impossível há alguns meses aconteceu. Depois dos 3×1, a cada toque na bola, o meia Diego Souza era vaiado

FICHA DO JOGO – SPORT X VITÓRIA

Sport: Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Sander (Marquinhos); Rithely, Patrick, Fabrício (Thomás) e Diego Souza; Osvaldo e André (Leandro Pereira). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Vitória: Fernando Miguel; Sanilo, Fred, Kanu e Gefferson; Uillian Correia (Renê), Willian Farias e Patric; David, Neilton (André Lima) e Yago (Cleiton Xavier). Técnico: Alexandre Gallo.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO). Assistentes: Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha (GO). Gols: Uillian Correia, aos 16; Kanu, aos 37; Diego Souza, aos 45 do primeiro tempo. André Lima aos 33 do segundo. Público: 7.135

http://blogs.ne10.uol.com.br/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta