Bom Jardim Notícias.com

7 ALIMENTOS CONSIDERADOS AFRODISÍACOS E A HISTÓRIA POR TRÁS DELES

7 ALIMENTOS CONSIDERADOS AFRODISÍACOS E A HISTÓRIA POR TRÁS DELES

Ter uma vida sexual ativa é muito importante para a saúde do corpo. Eliminamos excesso de hormônio, além de diversos outros benefícios para a nossa vida em geral. Para isso, recorremos a alguns métodos para conseguir isso da melhor forma possível. Algumas pessoas optam por objetos sexuais, outros por cremes e loções, enquanto uma parte necessita apenas de um bom estimulante natural. Todos nós já ouvimos falar que alguns alimentos despertam as nossas paixões e aumentam o desejo sexual, não é mesmo? Porém, poucas pessoas conhecem a história desses alimentos e porque chegaram a tal fama, como foram descobertos ou por se tornaram conhecidos como uma ferramenta do amor.

Pensando um pouco mais sobre o assunto, nós da redação Fatos Desconhecidos resolvemos pesquisar mais a fundo sobre alguns deles. Buscamos e trouxemos uma lista detalhada de 7 alimentos considerados afrodisíacos e a história por trás deles. Aproveite para compartilhar essa lista com todos os seus amigos. Se você souber de mais algum que não listamos aqui, manda pra gente. Agora, sem mais delongas, confiram conosco e se surpreendam com mais essa matéria.

1 – Ostra

O conhecido Casanova supostamente começava seus dias com 50 ostras. As ostras também estão presentes nas histórias de orgias romanas. Os médicos da época até receitavam isso como um remédio para impotência. Uma parte da sua associação com o amor é a aparência similar ao órgão genital feminino. Também vem a fama por causa do ciclo reprodutivo do animal. As ostras liberam diversos materiais reprodutivos na água. Isso faz com que a fertilização ocorra externamente. E bem antes de nós sabermos como elas se reproduzem, eram intimamente associadas com Afrodite, a deusa do amor e do desejo. Todos os moluscos eram vistos como animais sagrados para ela, que inclusive afirmava ter nascido dentro de uma concha e a pérola era sua pedra sagrada.

2 – Abacate

O abacate era a fruta favorita de Luís XIV. A fruta é cremosa, macia e reproduz uma sensação sensual quando comemos. Mas existe uma outra razão ainda maior para a associação. Os abacates ficam pendurados em pares nas árvores, o que fazem referência ao órgão sexual masculino. Essa parte do corpo tem o nome de “ahuacatl”, que significa “testículo”, para os astecas. Quando os espanhóis encontram a cultura, o abacate já possuía sua reputação como um fruto do amor. A fruto então migrou para o norte e os agricultores tiveram que comercializá-lo para a América. Eles escolheram um novo nome para torná-la mais fácil de pronunciar. Apesar das mudanças de nome, o seu status como afrodisíaco permaneceu.

3 – Amêndoas

Em decorações de casamento geralmente vemos pequenos feixes de amêndoas com doces, e isso não é só por causa do sabor. As castanhas são consideradas um afrodisíaco natural desde a Grécia Antiga. Casais gregos eram abençoados com essas castanhas para que pudessem garantir uma união frutífera. Uma superstição afirma que se uma mulher solteira colocasse amêndoas debaixo do travesseiro, sonharia com seu futuro companheiro. Em Marrocos, a amêndoa é utilizada para passar boa sorte de uma noiva para suas próximas gerações. Na índia, presentear o sexo oposto com uma amêndoa é uma proposta clara.

4 – Romã

A romã é outra fruta com sua história ligada a Afrodite. Segundo a lenda grega, a primeira árvore de romã foi plantada por Afrodite, em Kypros. A associação é ainda mais forte por causa da composição da fruta, que é extremamente cheia de sementes. A romã ainda se tornou algo sagrado para Hera, e essa combinação das duas deusas promoveu o relacionamento do fruto com o casamento e a reprodução. O interior da fruta não revela apenas as sementes, mas também a cor de sangue de uma virgem e, assim, associada à consumação de um casamento.

5 – Alface

A alface, na Grécia antiga tinha uma mensagem direta. A esposa que servisse o alimento ao marido estava enviando uma mensagem clara e fria: “mantenha suas mãos longe”. Essa era uma planta sagrada para Afrodite. Um dos seus poucos amores mortais foi Adonis, e deles surgiu uma história de amor trágica que talvez nunca tenhamos visto uma parecida na mitologia grega. O filho de Apollo, Erymanthos, viu Adonis e Afrodite juntos e como punição pela espionagem, foi transformado em javali. Ele então matou Adonis, que havia se refugiado em uma plantação de alfaces. Depois da morte, Afrodite colocou seu corpo em uma cama de alface para que assim ele fosse para sempre associado a planta.

6 – Mel

Poucos alimentos possuem as credenciais afrodisíacas do mel. A lua de mel, que conhecemos como o momento íntimo após um casamento, tem o nome por causa do hidromel. Essa é uma bebida alcoólica antiga, feita com mel. A lua de mel remonta à antiga Pérsia, pois os casais passavam 30 dias após o casamento bebendo hidromel todas as noites. Chamavam de “mês do mel”, que posteriormente virou “lua de mel”. Eles levavam tão a sério isso que, se um bebê fosse concebido durante esse período, o crédito era dado ao fabricante da bebida.

7 – Alho

O alho pode parecer o mais improvável dos alimentos encantadores do amor. Isso por causa do seu cheiro forte. Porém, sua história como um afrodisíaco é longa. Passagens do Talmud afirmam que o alho deve ser comido às sextas-feiras, pois esse foi tradicionalmente o dia em que os casais iriam cumprir os deveres do jeito conjugal. O alimento tem várias propriedades que o tornaram propício para relações sexuais. Foi afirmado que ele traz uma sensação de calor para o corpo, além de suprimir a fome e aumentar o volume de sêmen.

E aí, o que você achou dessa matéria? Conhece algum outro alimento totalmente afrodisíaco que não listamos aqui e tem uma boa história por trás? Manda pra gente aí embaixo.

Via   Listverse
Imagens Mongestudio

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.