Bom Jardim Notícias.com

Os 10 roubos de túmulo mais bizarros da história

Os 10 roubos de túmulo mais bizarros da história

epousar numa boa depois de morrer não é um privilégio de todos. Veja os casos mais estranhos de defuntos que tiveram a tumba violada

10. Tassos Papadopoulos (1934-2008)

 (QuantumDeveloperTeam/Wikimedia Commons)

Local do crime – Chipre
Quando – 2009

Presidente do Chipre entre 2003 e 2008, Tassos Papadopoulos articulou a entrada do país na União Monetária Europeia, em 2007, o que levou a nação a adotar o euro como moeda mais tarde. Mas, pelo jeito, tem gente que não gostou muito da coisa. Em dezembro de 2009, seu corpo foi roubado do túmulo na capital, Nicósia, sendo recuperado apenas em março deste ano.

Curiosidade – Se, em março, a polícia ainda investigava a motivação do ato, o modo como se deu já era famoso: para afanar o defunto, os caras ergueram uma lápide de quase 250 quilos!

9. Noel Rosa (1910-1937) e Orlando Silva (1915-1978)

 (Autorretrato de Noel Rosa/Wikimedia Commons)

Local do crime – Brasil
Quando – 2006 e 2009

Dois dos maiores nomes da música brasileira, o compositor Noel Rosa, o Poeta da Vila, e Orlando Silva, o Cantor das Multidões, foram perseguidos pelos fãs até depois de mortos. Orlando e Noel tiveram seus túmulos roubados, respectivamente, em 2006 e 2009, no Rio de Janeiro. De Orlando, levaram o busto de bronze, e de Noel, o violão que enfeitava a sepultura. O busto de Orlando foi achado num ferro-velho e, para evitar furtos, sua família preferiu não deixá-lo mais no cemitério. Já o violão de Noel até hoje não deu sinal de vida.

8. Charles Chaplin (1899-1977)

 (Pablo Mayer/Mundo Estranho)

Local do crime – Suíça
Quando – 1978

Um dos grandes gênios da sétima arte, o inglês Charles Chaplin fez carreira nos EUA, passando os últimos anos de vida na pacata Vevey, na Suíça. Foi lá que, um ano após sua morte, Chaplin protagonizou uma cena digna de suas comédias da época do cinema mudo: o roubo trapalhão de seu cadáver. Em março de 1978, dois sujeitos surrupiaram o corpo de Chaplin e pediram um resgate de cerca de 11 milhões de reais. Mas, em maio do mesmo ano, ao rastrear as ligações, a polícia mudou o script dos bandidos, recuperando os restos mortais do artista e botando os ladrões em cana.

7. Alexander Stewart (1803-1876)

 (Pablo Mayer/Mundo Estranho)

Local do crime – EUA
Quando – 1876

Como todo empresário rico, Alexander Stewart cuidava de sua segurança, mas nunca pensaria que seria sequestrado depois de bater as botas! Pois foi o que ocorreu, em 1876, quando seu cadáver foi levado da tumba, em Nova York, por um sujeito que se identificou como Romaine. O cara chegou a pedir US$ 250 mil na época, mas, após muita barganha, devolveu o refém por US$ 20 mil. Após pegar a grana, o ladrão deixou o corpo numa estrada e sumiu. Agora, com a redução do preço do resgate, dá para ver que Stewart era bom de negócio até depois de morto!

6. Oscar Wilde (1854-1900)

 (Napoleon Sarony/Wikimedia Commons)

Local do crime – França
Quando – 1961

Famoso por suas extravagâncias em vida, o escritor irlandês Oscar Wilde também virou notícia depois de morto. Tudo por causa dos atentados bizarros contra sua lápide, no cemitério de Père-Lachaise, em Paris. Por duas ocasiões, a escultura de anjo que enfeita a tumba – e que tinha um pênis bem avantajado – teve o membro roubado não se sabe por quem. Em 1961, após o anjo ser capado pela segunda vez, decidiu-se deixá-lo sem sexo mesmo. Apesar do anjo castrado, o túmulo do escritor é lotado de marcas de batom, deixadas por fãs de Wilde que visitam o local.

5. Juan Domingo Perón (1895-1974)

 (Autor desconhecido/Wikimedia Commons)

Local do crime – Argentina
Quando – 1987

O general Juan Domingo Perón foi presidente da Argentina por duas ocasiões, sendo idolatrado por uns, mas também odiado por outros. E talvez tenham sido os últimos que, em 1987, não só violaram o caixão do ex-presidente como roubaram as mãos, a espada e o quepe do defunto! Os criminosos, que até hoje não foram identificados, chegaram a pedir o equivalente a 14 milhões de reais pelas peças roubadas. Mas, como ninguém pagou o resgate, o esqueleto continua maneta…

4. Cemitério de Burr Oak

 (Pablo Mayer/Mundo Estranho)

Local do crime – EUA
Quando – 2009

O cemitério de Burr Oak, na cidade de Alsip, no estado do Illinois, estava superlotado. Para resolver o problema de “moradia”, a gerente do local, Carolyn Towns, e três coveiros, Keith Nicks, Terrance Nicks e Maurice Daley, decidiram desenterrar alguns mortos para poder enterrar outros e, assim, ganhar uma graninha extra, revendendo túmulos! O único senão é que a polícia descobriu tudo e todos os “corretores” pilantras foram parar no xilindró.

3. Gladys Hammond (1915-1997)

 (Birmingham Post/Reprodução)

Local do crime – Inglaterra
Quando – 2004

A inglesa Gladys Hammond, ou melhor, seu cadáver não tinha nada a ver com a história. O problema é que a filha dela se casou com o sujeito errado: Christopher Hall, um criador de porquinhos-da-índia usados em pesquisas. Furiosos com a atividade de Hall, quatro defensores de direitos dos animais roubaram o corpo de Gladys do cemitério da cidade de New Church, dizendo que só o devolveriam se a fazenda fosse fechada. Só que a polícia entrou na parada e o sequestro terminou com a prisão dos larápios. O curioso é que, mesmo tendo recuperado a sogrinha, Hall acabou decidindo fechar a fazenda.

2. Cemitério General del Sur

 (Gpanter/Wikimedia Commons)

Local do crime – Venezuela
Quando – 2009

O cemitério General del Sur, em Caracas, costumava ser o local onde os defuntos da elite venezuelana repousavam em paz. Costumava. Em 2009, o cenário por lá era mais macabro que muitos filmes de terror, com várias tumbas abertas e cadáveres desaparecidos. Segundo a polícia, a maioria dos profanadores pertence a uma seita chamada Palo, que usa ossos em seus rituais. Para a Palo, quanto mais poderosa uma pessoa é em vida, mais energia tem seu presunto. Com a demanda, rola até um mercado negro de ossos, e um crânio sai por R$ 4 mil!

1. Elmer Grandin (1861-1933)

 (Pablo Mayer/Mundo Estranho)

Local do crime – EUA
Quando – 2002

O ator americano Elmer Grandin atuou no cinema no início do século 20. Mas o cara ficou famoso mesmo no final de 2002, quando seu cadáver foi roubado da tumba em Nova York e – pasmem! – levado a uma festinha vestido de Darth Vader! A “atuação” brilhante de Elmer foi possível graças aos adolescentes Michael Herse, Michael Sossi e Patrick O’Rourke, que foram pegos quando o buchicho da façanha chegou aos ouvidos da direção de sua escola. A diretoria chamou a polícia na hora, devolvendo o esqueleto ao cemitério.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.