Bom Jardim Notícias.com

Os riscos ocultos dos esmaltes em gel

Os riscos ocultos dos esmaltes em gel

Há mulheres que pintam as unhas toda semana.

Como se isso não bastasse, há outras que mudam a cor do esmalte quase todos os dias.

Esse exagero é muito prejudicial à saúde, além de ser um enorme gasto de tempo, convenhamos.

Pensando nisso, algumas empresas de cosméticos resolveram criar esmaltes em gel.

Já ouviu falar nessa novidade?

Trata-se de um produto que deixa as unhas brilhantes e coloridas por muito mais tempo.

Você poderá até lavar os pratos, pois o esmalte não vai descascar.

A promessa é de que ele durará 15 dias nas suas unhas.

Isso é maravilhoso, certo?

Nem tanto.

Acontece que, como o produto é de difícil remoção, as pessoas tendem a remover apenas nas manicure.

Assim, aproveita-se o momento para pintar as unhas outra vez.

Entenda: o esmalte em gel é formado por agentes químicos fotoiniciadores que são ativados por luz LED ou UV, promovendo uma reação de polimerização – é justamente este o motivo de os compostos de unirem e formarem uma película rígida.

 Por isso não é recomendável usar o esmalte em gel regularmente.

O ideal é apelar para essa alternativa apenas em casos de emergência, como uma viagem de trabalho.

Além disso, é importante deixar as unhas respirarem por alguns dias.

Caso contrário, colocamos nossa saúde em risco.

É possível, por exemplo, desenvolver um melanoma, um câncer de pele causado pelo descontrole das células danificadas.

 Essas células se chamam melanócitos.

Elas contêm um pigmento chamado melanina, que são capazes de escurecer a pele quando exposta ao sol ou a lâmpadas de LED.

A radiação UV pode levar ao envelhecimento precoce da pele e ao câncer.

 

 A exposição excessiva à luz UV não só queima a pele, mas danifica os melanócitos, e essas células podem viajar para outras partes do corpo.

Agora você entende por que um esmalte em gel, que parece tão inofensivo, pode ser um grande pesadelo?

Temos uma dica para descobrir se o crescimento anormal na sua pele é um melanoma ou não.

Confira:

1. O sinal tem uma forma irregular.

2. A borda não é suave, mas irregular ou entalhada.

3. O sinal tem sombreamento irregular ou manchas escuras.

4. O tamanho é maior do que uma borracha que vem no lápis.

5. A região muda de tamanho, forma ou textura.

No entanto, a maneira mais segura de detectar é indo ao dermatologista.

A fim de evitar esse mal, você pode buscar esmaltes menos tóxicos.

Além disso, deve evitar o bronzeamento artificial e a exposição excessiva ao sol.

tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Leia mais em https://www.curapelanatureza.com.br/post/02/2018/os-riscos-ocultos-dos-esmaltes-em-gel-novidade-que-e-uma-seria-ameaca-saude#7y6zBesi729RHDVf.99

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.