Bom Jardim Notícias.com

Salgueiro e Santa Cruz ficam no zero em jogo fraco

Salgueiro e Santa Cruz ficam no zero em jogo fraco

Num jogo torturante de tantos erros, Salgueiro e Santa Cruz não poderiam sair de campo com outro placar que não fosse 0x0 na noite desta segunda-feira (11), fechando a nona rodada do grupo A da Série C.  O ponto conquistado por ambos não mudou o panorama na classificação. O Santa ainda é o quarto e o Carcará ocupa a sexta posição.

Com formações semelhantes, Salgueiro e Santa mantiveram a bola muito presa entre as duas intermediárias, sem que qualquer das equipes conseguisse superioridade. As oportunidades de finalização foram quase fortuitas, todas da entrada da área. Os corais só conseguiram mais posse de bola após os 20 minutos, quando os volantes do Salgueiro deixaram um espaço maior entre os meias.

Com o passe saindo torto, a bola ia e voltava muito rápido. O problema era acertar o pé na hora de finalizar. Arthur Rezende teve duas chances e mandou para fora. Carlinhos Paraíba tentou na bola parada, também mandando para longe. Nesse ínterim, o Salgueiro assustou quando conseguiu conectar três passes certos em sequência. William Lira mandou raspando a trave direita. Lira voltaria a carga aos 34, quando cabeceou no canto e Carlinhos Paraíba tirou a poucos centímetros da linha fatal.

Depois de mais de 20 minutos dominando mas sem poder de fogo, o Santa deu o ar da graça nos acréscimos, que terminaria sendo a melhor oportunidade de gol em todo primeiro tempo. Fabinho Alves partiu da esquerda para o meio e encontrou Robinho entrando pelo lado direito da grande área, completamente livre. Ele ajeitou e apontou no canto direito, mas o chute saiu torto, para fora.

Segundo tempo

Os corais voltaram para a etapa final com um futebol mais objetivo, principalmente quando a jogada vinha pelo lado direito. Robinho assumiu o protagonismo de puxar o time para frente, mas também o ônus de errar. Na primeira tentativa ele foi bem, mandou rasteiro e Mondragon salvou o Salgueiro. Na segunda preferiu cortar para o pé esquerdo e mandou longe.

Com o domínio amplo da partida, o auxiliar técnico Barata – Roberto Fernandes estava suspenso – acionou Halef Pitbull no lugar de Ávila, aumentando a quantidade de atacantes para quatro. Mas quantidade nunca significou qualidade e, curiosamente, esse amontoado de gente no setor ofensivo não rendeu nada a mais do que o Tricolor estava fazendo. O estreante Lenadro Costa, por exemplo, não encontrou o melhor posicionamento e não teve nenhuma chance de finalização.

Do lado do Salgueiro, a limitação técnica no setor de criação foi crucial para o Carcará não assustar o goleiro Machowski. Para se ter uma ideia, o que de melhor aconteceu foi um chute de Peu que foi parar na arquibancada.

Ficha do jogo – Salgueiro x Santa Cruz

Salgueiro
Mondragon; Maurício, Emerson, Mateus Mendes (Izaldo) e Marlon; Iury, Peu (Bruno Menezes), Michel Guerreiro e Marcos Vinicius; Willian Lira e Erikys Junior. Técnico: Sérgio China.

Santa Cruz
Machowski; Mailton, Augusto Silva, Sandoval e Eduardo Brito; Mailton, Carlinhos Paraíba, Arthur Rezende e Ávila (Halef Pitbull); Robinho, Leandro Costa e Fabinho Alves (Augusto). Técnico: Roberto Fernandes.

Local: Cornélio de Barros. Árbitro: Daniel Cotrim de Carvalho. Assistentes: Daniel Cotrim de Carvalho e Jefferson Cleiton Piva da Silva, todos do Paraná. Gols: . Cartões amarelos: Maurício, Erikys Jr, Tiago Machowski e Sandoval. Expulsão: Izaldo.

Fonte – http://blogs.ne10.uol.com.br/torcedor

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.